Graça Guardia

Textos


ESPELHO DO TEU TEMPLO
 
Vejo, no meu irmão,
O retrato do Teu perdão
Que, como espelho reflete,
Tudo que me compromete.
 
     Recuso-me a admitir:
__Qual é? Sou melhor! O que há?
     Mas o espelho repete:
__Quando vais assentir?
 
__Está bem!  Eu admito!
    Mas, ainda assim, repito:
    Tenho minhas falhas, eu sei,
    E bem escondido as guardei.
 
__Vê, nas sombras, os lastros,
    De tuas ações, os rastros
    De alerta pra lucidez.
    Fala o espelho outra vez.
 
__Reconhece tuas falhas!
    As sombras põem-se a gritar:
__Ei! Meu irmão! Com quem ralhas?
    Somos nós a te acusar.
 
    Somos um, tu e nós,
    E contigo queremos ficar,
    Como vestígios dos nós
    Que já sabes superar.
 
    Observa, compreende
    E segue, de Jesus, o exemplo.
    D’Ele, o ensino apreende:
    Sê o espelho do teu templo!
 
 
Graça Guardia
Pelo Espírito Marcela (09.07.2003)
 
Graça Guardia
Enviado por Graça Guardia em 08/12/2015
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras