Graça Guardia

Textos


ETERNO APRENDIZ
 
Pro infinito existir
Nasce o ser “seguro”
De já poder distinguir
Dia claro no escuro.
 
Potencialmente capaz,
Assume, da vida, o leme,
Criando, frio e loquaz,
O ataque ao que atrai e teme.
 
Orgulhoso por ser
Da própria existência, o construtor,
Acaba por se esquecer,
Da sua vida, o Autor.
 
Por olvidar a Voz da vida,
Numa competição sem par,
Obstinado, envida
Esforços para O superar.
 
Vê-se em luta incessante,
Em meio a um turbilhão
De fatores estressantes,
De sua reforma, o aguilhão.
 
Elege o ego, propulsor
De uma corrida infrene,
O que o torna infrator
Da Lei divina perene.
 
Manipula situações,
Emoções enclausurando,
Provocando implosões
Que o acabam torturando.
 
Começa, então, a corrida
Pro mal feito desfazer,
Pela expiação, na lida,
Que já começa a compreender.
 
O eu, outrora cego,
Descobre-se self e elege
Como melhor amigo do ego,
O amor que, a vida, rege.
                                       
Assim, o eterno aprendiz,
Invigilante outrora,
Agora se cura e libera, feliz,
Energia que revigora,
 
Compartilhando a alegria que gera,
Através de singular atitude,
A paz que, pelo desapego, impera
No bem querer em plenitude.
 
 
Graça Guardia
Pelo Espírito Francisco (07.01.2007)
Graça Guardia
Enviado por Graça Guardia em 24/12/2015
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras