Graça Guardia

Textos


ENQUANTO É DIA...
 
É dia ainda e, pelo caminho,
Vislumbro pedras qual "sentinelas"
Cercando seres em desalinho
Desarvorados nas próprias celas.
 
São, do pensamento, prisioneiros,
Revendo dramas em desvario,
Enclausurados pelo vazio
Que lhes desfere golpes certeiros.
 
São irmãos nossos, velhos guerreiros,
Que se perderam em seus roteiros,
Ferindo a Lei de causa e efeito.
 
Não sabem, ainda, esses caminheiros,
Que o perdão torna, a todos, obreiros,
Gratos, pelo amor e respeito.
 
 
Graça Guardia
Pelo Espírito Paulo (10.10.2016)
 
Graça Guardia
Enviado por Graça Guardia em 17/01/2017
Alterado em 17/01/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras