Graça Guardia

Textos


ENCONTRO COMIGO...
 
Encontrei comigo “por acaso”...
Eu não era um eu mas, sim, muitos eus...
Tal visão, ao meu coração, deu azo
Pra sair correndo mas... com qual eu?
 
Situação mais que inusitada...
Teria eu morrido sem me aperceber
Ou enlouquecera na empreitada
De meditar pra, então, me conhecer?
 
Abri os olhos e uma dor profunda
Me asseverou tratar-se de um sonho,
Desses em que minh’alma se inunda
De questões às quais eu me proponho.
 
Frente ao espelho, ao pensamento, veio
Lembranças que, ao recordar, percebi,
Tratar-se dos eus que, em sonho, eu vi
Como um sinal ao qual ora me exponho:
 
Pelo caminho, errando o alvo, infringi,
Da Lei, divinos ensinamentos,
E, com atos ou pelo pensamento,
Ferindo os irmãos, a mim atingi.
 
Do egoísmo nasceu a vaidade,
Irmã do orgulho que me invade, ainda,
Esquecida de que a caridade
Acolhe a todos com bondade infinda.
 
Não adianta, somente o corpo, banhar.
Lavar os pés é o que nos garante,
Na caminhada, com humildade, aplicar,
O ensino, para que a paz se implante.
 
Pelo perdão que gera luz na dor
E que nos faz ver, no irmão, um amigo,
Gratidão é a senha de puro amor
A promover belo encontro comigo.
 
 
Graça Guardia
31.10.2016
 
Imagem: Photo de
Uroburos – Bronislaw Drózka
 
Graça Guardia
Enviado por Graça Guardia em 25/01/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras