Graça Guardia

Textos


ACOLHIMENTO
 
Quando o silêncio cala fundo em noss’alma,
Em águas claras mergulhamos, serenos,
Em busca da força que, o sentir, acalma,
No altar de bênçãos de que somos plenos.
 
Neste altar secreto aonde o Ser faz morada,
Lei amorosa, por justa, a vida, vige
E estende, ainda que pelas crenças, eivada,
Ao aprendiz, a graça que a paz erige.
 
Com o tempo, exaustivas buscas externas
Nos mostram, no irmão, nosso próprio reflexo,
O Reino de Luz de árduas lutas internas.
 
Suprida a sede, pela Fonte fraterna
Acordamos, ainda, meio perplexos,
Gratos pelo acolhimento que, o amor, governa.
 
 
Graça Guardia
Pelo Espírito Juliana (14.11.2016)
 
Graça Guardia
Enviado por Graça Guardia em 25/01/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras