Graça Guardia

Textos


FLOR DE LÓTUS
 
Na lama negra, brotou linda flor
Que, d’água emergir, a todos, alegrou 
E, qual esperança que desfaz a dor,
O coração de todos cativou.
 
Qual todos nós, das mãos de Deus, nasceu
E, no lodo, de suas raízes,
Botão singelo, logo, floresceu
Mostrando a garra dos aprendizes.
 
Tal qual o Ser no útero materno,
Enfrentou, na água lodosa, a escuridão,
Buscando a luz do sol da elevação
Por vislumbrar o fim do “inverno”.
 
Descobre seu dom de auto limpar-se
Repelindo os microrganismos
E “bate” a poeira, como a curar-se,
Usando esse “poder” por mecanismo.
 
É dia, ainda, e mantém-se aberta
Para, de noite, as pétalas fechar
E, num sono profundo, mergulhar,    
Pois a luz do amanhecer é certa.
 
Na “água lodosa” que nos acolhe,
Burilaremos nosso ego insano
Tornando-o O servo que escolhe,
Por amor, o viver puro e lhano.
 
Céu, homem e terra encerra o tesouro
Qual raiz na lama, caule n’água
E o emergir da flor ao sol é ouro
A demonstrar que a Mão que nos afaga
 
Fez tudo e todos de um só elemento
Tornando a união nó sem desate
Até que a força do pensamento,
Vibrando amor, lute o bom combate.
 
Flores de lótus, em processo
De elevação espiritual,                
Celebraremos nosso progresso               
À luz do amor incondicional.

 
Graça Guardia
Pelo Espírito Juliana (27.03.2017)
Imagem: foto de Okimini
 
Graça Guardia
Enviado por Graça Guardia em 30/03/2017
Alterado em 30/03/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras