Graça Guardia

Textos


RASPA DO TACHO
 
Raspa do tacho é tida
Como, do doce, um traço
Assim como, na vida,
Deixamos nosso rastro.
 
Mais doce ou azedinho,
Gelado ou quentinho,
Também com nossas ações
Adoçamos corações.
 
O doce tem um ponto,
Bem mole ou puxa-puxa.
Nós, quando erramos!...  Pronto!...
Temos que engolir bucha!
 
Sabores variados,
Gosto pra toda a gente.
Também, com os pensamentos,
Tocamos quem os sente.
 
Forma de estrela ou bolinha,
Sabor, no doce, é que importa.
A fala é uma florzinha
Que, o coração, exorta.
 
Raspa do tacho é o segredo
Do mestre cuca na lida.
O amor fala do enredo
De toda a nossa vida.
 
 
Graça Guardia
Pelo Espírito Juliana (07.04.2004)  
 
Graça Guardia
Enviado por Graça Guardia em 11/04/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras